HISTÓRIA E SOCIEDADE

Este blog visa registrar as idéias resultantes da análise e reflexão de situações que se referem à realidade social e estrutural de nosso país. Também visa a um intercâmbio com alunos de outras escolas a fim de trocar informações e conhecimentos das realidades diversas.

15 setembro, 2005

Nós,alunas do terceiro ano, turma 301 do Colégio Estadual Pe. Colbachini, gostaríamos de falar sobre a obra de Graciliano Ramos, Vidas Secas.
A obra retrata a realidade de alguns estados do nosso país. Como é o caso do Nordeste, onde a seca e a fome prejudicam a maioria das pessoas que vivem lá.
Fabiano, o humilde vaqueiro, luta juntamente com sua mulher e filhos para conseguir fugir da dura realidade que os rodeiam,a seca.
Aqui no nosso estado também sofremos com a seca no ano passado, onde vários proprietários perderam suas plantações e suas terras, além do gado que também morreu com a falta de água.

Turma: 301.
Alunas: Tábita e Chaiana.

4 Comments:

Blogger Iris said...

Olá, Tábita e Chaiana

Fiquei muito feliz ao ver que o trabalho com blogs acabou se "espraiando" na escola Colbachini e que a profª Teresinha teve a coragem de investir nesta idéia.
Vocês sabem me informar se o Rio Grande do Sul já passou por secas como a do ano passado?
Abra@os, Iris

7:57 AM  
Anonymous Letícia Palla said...

Olá Íris.
Eu acho q sim. Essa seca foi longa, mas ouvi falar que teve uma seca mais prolongada em 1946, vou ter que pesquisar e vc sabe de alguma?
Bjos
Lety e Paty

6:49 AM  
Anonymous Dalila said...

Realmente, o vidas secas mostra a história de muitas famílias brasileiras, principalmente do sertão nordestino e eu acho que fugir do pronlema não vai resolve-lo...
Essa foi uma boa idéia da professora Teresinha, pois é uma forma de nós alunos ficarmos mais interessados nesses assuntos.

6:51 AM  
Anonymous Fabiano e Lucas said...

Realmente o interior do Mato Grosso do Sul,o governo faz poucos investimentos nas oras que firman nosso Estado. Pois temos poucas reformas,culturais,saniamento-básico.Álem de tudo isso ainda existe muita descriminação,não só em nosso país mais,em toda região do mundo.

8:18 AM  

Postar um comentário

<< Home